sábado, 20 de novembro de 2010

longe de ti

foste embora , era eu pequenina , apenas com os meus 12 anos . 12 anos e uma vida pela frente .  mas com 12 anos , já tinha a mínima noção do que se passava , e apesar de me quereres esconder as coisas , eu percebia tudo . tinhas de ir , pois aqui não estavas bem , nesta merda de país que está na merda da crise . pelos menos , é o que lhe chamam . decidiste da noite para o dia , sem sequer ter tempo para pensar , e então , foste . eu fiquei cá . contudo , as minhas notas baixaram , a minha saúde abalou , a minha vida deixou de ter o sentido que deveria ter , andei em médicos e psicólogos . tudo isto , porque tu eras parte de mim , fazias-me rir , contavas-me histórias , davas-me um beijinho antes de dormir , inventavas mil e uma coisas para me por a chorar de tanto rir , já para não falar das imensas cócegas que me fazias , e as mordidelas no pescoço que tanto me atrofiavam .  passados 5 anos , ainda lá estás . e ainda hoje me pergunto para quê , porquê . faço perguntas pela qual sei bem as respostas , mas mesmo assim as faço . a verdade é que se não partisses , eu não tinha tudo o que tenho . e estou a falar de bens materias , sim . graças a ti tenho a casa que muitos gostavam de ter , tenho montes de roupa no armário , apesar de não usar nem metade , tenho televisões , tenhos computadores , tenho internet , tenho play station's , tenho jogos , tenho comida e roupa lavada , tenho luz e gaz , tenho o que se pode chamar de 'tudo' .
estás aí , a não sei quantos quilómetros de mim , a duas horas e tal de uma viagem cheia da torbulência que tanto me arrepia , e comida de há 15 dias . enfim .
tenho agora 17 anos , e sabes ? estou bem . habituei-me à tua ausência , e quando voltas , eu estranho a tua presença . na tua mente , eu sou ainda aquela menina pequenina de 12 anos , com excelentes notas , bem comportada , e a quem tu contavas histórias todas as noites . mas , mentaliza-te : eu cresci . eu falto ás aulas , eu tiro más notas , eu não me porto bem , eu respondo se for preciso , eu deito-me tarde , e acordo em cima da hora , perco o autocarro , e chego quase sempre atrasada . eu como porcarias , eu até já saí as dez da noite e cheguei ás seis da manhã .
mentaliza-te : eu cresci . e agora que cresci , deixa-me viver , deixa-me ser adolescente .

Sem comentários:

Enviar um comentário