sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

sem voz de comando

"Quando tu não estás comigo, fico sem voz de comando, ninguém me diz nada porque as pessoas falam mas eu não as oiço, escuto apenas o teu coração a bater junto ao meu, a tua respiração de suspiros, os teus gemidos de arrepio quando te passo as mãos pelos braços e estes se eriçam como pêlos de gato; escuto apenas a tua pele cujo cheiro reconheci antes mesmo de lhe tocar, a música dos teus cabelos quando escorrem pelas minhas mãos como água doce e tu sorris como um miúdo e eu tenho vontade de nunca mais te largar. Longe de ti não sei se estou perdida, apenas sei que me sinto só, e só penso em voltar para o teu lado."

Sem comentários:

Enviar um comentário