quinta-feira, 14 de abril de 2011

como uma estrela (..)

« Como uma estrela que só brilha quando quer, promete estrela vais sorrir se eu não estiver, sempre por perto, que é certo nem tudo dura, mas a estrela mais brilhante brilha na noite mais escura. Olha para o céu e escolhe a estrela mais brilhante, pede um desejo, que eu peço o meu num instante, eu quero toda uma palavra, o gesto como imagino, o momento em que consigo mostrar o quanto valorizo o teu brilho, peço a coragem para dizer de forma que percebas, que é pelo brilho, e para que brilhes sem que te esqueças, que eu te observo se mais ninguém olhar para ti, eu espero que a noite caia só para te ver brilhar para mim. Sem os afectos que o teu mundo ainda te nega, eu sinto obrigação de te mostrar que vale a pena, brilhar por um sorriso, pela coisa mais pequena, seja quando já estas bem ou quando choras num telefonema, que eu acredito no teu brilho e em tudo o que fazes, eu só te tento motivar a brilhar sem que te apagues, só quero isso mesmo quando tu te vais, porque eu acredito e sei, que consegues brilhar ainda mais. Se consegues ver o brilho que te traz a melodia, vês o suspiro no esforço que o meu rosto evidência, que não desiste, porque não é por receber ou dar, é reconhecer a estrela que o mundo não vê brilhar, e o sacrifício fez-me ditar mal sentenças, que só queria que tu visses que vales mais do que tu pensas, eu não quero que brilhes no coração de porta fechada, só porque as estrelas do céu a mim já não me dizem nada, tu és a estrela que eu mais gosto de ver brilhar, eu confesso que admiro o teu brilho ao te valorizar, eu só quero que brilhes, eu só quero que fiques, feliz sem que tu retribuas ou justifiques, saibas que quem te ajuda, conforta e se preocupa, não quer nada em troca ou colocar-te em posição de culpa, não deves nada e não posso ser mais sincero, quando digo que um sorriso no teu rosto é tudo o que quero, e a promessa que sorrirás toda a vida mesmo que o tempo me leve um momento de despedida, como uma estrela que mesmo depois de extinta, ainda brilha no céu negro de uma noite limpa, nos ilumina quando o escuro nos mete medo, que nos fascina por saber que ali vive um segredo, e quando o sol se põe tudo parece mais fácil, no escuro o teu brilho faz-te parecer menos frágil, por isso brilha, brilha como nunca agora, não tenhas medo de puder brilhar pelo noite fora, que se isto não faz sentido também não faz o que tu dizes, que tu gostas das estrelas e elas nem sabem que existes. »

Sem comentários:

Enviar um comentário