segunda-feira, 11 de abril de 2011

deixa-me

olha , vai , corre muito , desaparece , mas de vez. não venhas mais ter comigo , não me telefones , não mandes mais mensagens , pára com isso , pára. quando passares por mim , em vez de me mandares aqueles olhares , ignora-me , vira a cara , muda de passeio , opá inventa mil e uma coisas , mas não olhes para mim , não fales sequer. não me faças mais vontades , não gastes mais gasolina por minha causa , não perguntes mais por mim , não mandes ninguém falar comigo sobre nós , não faças nada , está quieto simplesmente , está sossegado no teu cantinho. não venhas mais com as tuas conversinhas sem nexo , não me faças mais perguntas , não me afirmes mais nada , nega-me tudo , tudo o que tu me possas negar , NEGA-ME. estás à vontade para apagar o meu mail , o meu número de telemóvel , o da minha mãe , o do meu irmão , apaga as nossas fotos , os nossos vídeos , as nossas gravações , as nossas mensagens , os nossos históricos , os nossos textos ,  as nossas músicas , os nossos power point's (...) apaga tudo , faz uma limpeza ao cérebro , selecciona as nossas recordações e faz delet. não frequentes os mesmos sítios que eu , ou se vires que eu lá estou , vai para outro lado , faz com que eu não te veja. não fales , eu não quero ouvir a tua voz , não quero. não metas mais coisas para mim , ignora-me simplesmente , despreza-me. não fales mais para mim , não me digas mais nada. diz apenas que vais embora e não voltas. diz-me para seguir a minha vida , mas permite-me que isso aconteça. não venhas atrás de mim quando te aperceberes que eu já estou bem sem ti , deixa-me só , deixa-me. não me dês mais nada , tira-me tudo o que me faça lembrar de ti , deixa-me sem nada teu , força. se eu estiver a chorar , não ligues , ignora , despreza , não queiras saber de mim , não te preocupes. se eu te ligar , não atendas , rejeita-me. se eu quiser estar contigo , diz-me que não. se eu te mandar uma mensagem , quando vires que é minha , não a leias , apaga-a logo. deixa-me sofrer à vontade , não me pressiones , não me chateies , deixa-me em paz , deixa-me. eu estou farta deste vai e não vai , estou farta destas indecisões , estou farta de esperar por uma coisa que não vem. por isso , vai , vai e não voltes , vai de vez , desaparece da minha vida , não me deixes rasto sequer , deixa-me sem nada , deixa-me na ignorância , leva tudo contigo , vai , não voltes mais , nunca mais. não me faças lembrar de ti , não me faças recordar de um amor tão doloroso como o que tivemos. não me lembres do teu sabor , nem do teu cheiro , nem da tua pele , nem do teu cabelo , nem do teu colo , nem dos teus beijos , nem dos teus abraços , nem do amor que fizemos , não me lembres das discussões , não me lembres dos dias nem das noites , nem das tardes e das madrugadas , não me lembres do cinema , não me lembres da praia nem da piscina , não me lembres das tuas mãos nem do teu colo , não me lembres das nossas saídas , não me lembres do nosso mar , não me lembres das vezes em que me limpaste as lágrimas , não me lembres dos presentes , não me lembres do comboio e do centro comercial , não me lembres do meu quarto , não me lembres dos filmes que vimos , não me lembres dos jantares nem dos pequenos almoços , não me lembres dos afectos e das carícias , não me lembres das vezes em que me encostavas contra a parece , não me lembres das vezes em que me puxavas o cabelo e que me estalavas os dedos , não me lembres das nossas confidências e segredos também , não me lembres do meu aniversário , não me lembres de quando adormecia ao teu colo , não me lembres de quanto falavamos até às tantas , não me lembres de quando e como nos conhecemos , não me lembres do nosso primeiro beijo , não me lembres da nossa primeira despedida , não me lembres dos bancos de jardim , não me lembres de nada , leva tudo contigo .
vai , a sério. deixa-me sossegada , deixa-me descansar , deixa-me , mesmo sendo isso o contrário daquilo que eu quero .

Sem comentários:

Enviar um comentário