terça-feira, 12 de julho de 2011

o meu fugir

« (...) Eu gosto muito de fugir, ou melhor, gostar ou não gostar, já não é essa a questão – o meu hábito é fugir. Eu fujo de tudo e todos, de todos os problemas e de todas as coisas boas, de todos os que amo e todos os que odeio. Ficar demasiado tempo com alguma coisa? Eu? Impossível. Deve ser por isso que só amei verdadeiramente duas vezes na minha vida. Da primeira vez a pessoa não me conseguiu apanhar, e de segunda não me conseguiu agarrar. Wonderful. Deve ser por isso que mudei de escola não no 7º ano, nem no 9º como fazem todas as pessoas normais, mas mudei no 8º porque queria fugir daquela rotina escolar de qual fartei me em semanas. Deve ser por isso que agora quero tanto ir embora outra vez porque já estou há 7 anos numa cidade! Isso é demasiado para mim – tenho que fugir. Deve ser por isso que o meu maior sonho é : Viajar. Só lá me irei sentir auto realizada, onde estarei sempre em constante fuga de tudo e todos, tal como eu gosto, tal como estou habituada.
Só há 3 coisas na minha vida que vão ficar permanentes sem eu conseguir fugir delas: Doença, Eu e Escrita. 3 coisas fundamentais que me mantêm sem fugir da coisa mais linda que alguma vez alguém teve nas suas mãos: A vida. »

Natasha Smaga

1 comentário: