sábado, 6 de agosto de 2011

aquela pessoa

« Cada um de nós está à procura de umа pessoa. Acordamos pela manhã, bebemos café ou chá. Vamos ao trabalho, ou à escola, ou não vamos a nenhum lugar. Ficamos na fila, falamos ao telefone, fazemos centenas, não, milhares de coisas por dia, e todo esse tempo procuramos aquela pessoa. Tudo o que fazemos, tudo o que pensamos, tudo o que queremos é encontrar aquela pessoa. E chamamos isso de diferentes maneiras, e as ilusões que temos são muito diferentes e as técnicas e os métodos. Nós somos diferentes. Sim. E o objectivo que todos nós temos é diferente. Alguém quer conseguir promover se no trabalho. Alguém quer um carro novo. Alguém quer beber, passear e não fazer nada da vida. Alguém quer uma família, dar luz a uma criança.
E estamos todos sobre coisas diferentes, por causa de coisas diferentes e de maneira diferente, mas estamos unidos pela constante procura de aquela pessoa. Uma pessoa que não apenas nos da um motivo para sorrir, mas também nos preenche por uma luz tão única, um calor e a paz. Uma pessoa cujos passos, inspirações e expirações, o toque, o riso, reconheceremos em milhões. Cuja presença será tão necessário como a própria vida. E talvez até mais. Aquela pessoa que será o motivo mais importante de viver, de ser, de amar.
E nós procuramos, procuramos, procuramos e muitas vezes não encontramos. E nós nos convencemos de que não precisamos de ninguém. Ou ficamos com a primeira pessoa que apareceu, e fantasiamos que essa pessoa é a tal pessoa. Mas o tempo é implacável, todas as ilusões um dia caem. Aquela pessoa dará um significado especial e importante não apenas a tudo o que acontece, e não apenas todos os dias, mas a cada momento do dia. Pessoa com qual não precisarás de uma luz, porque a luz já estará no meio de vocês. Sempre.  Pessoa que será necessária como o ar. E tu igualmente necessário. Pessoa ao lado de qual não queres pensar sobre a transitoriedade da vida, o seu sentido sem sentido. Mas mesmo convencendo a si mesmos e aos outros que está tudo bem nas nossas vidas, continuamos a fazer o mesmo, procurando, procurando, procurando a pessoa. Mesmo já não acreditando, e esquecendo-se do porquê, e mesmo se cada dia é igual ao anterior. E os anos passam calculando se  em momentos, horas, dias e noites. Estamos sempre a procura de pessoa, ao lado de qual a vida ganhará sentido. »

natasha smaga

Sem comentários:

Enviar um comentário