domingo, 27 de novembro de 2011

ignorar o coração.

sabes, uma qualidade minha é que eu consigo passar a fase do luto à frente. no dia em que as coisas más me invadem, eu choro como se não houvesse amanhã, choro como os bebés quando lhes está a nascer o primeiro dentinho. sofro, ui, e se sofro. não falo com ninguém, não respondo a mensagens, não atendo a chamadas, fecho-me em casa e carrego sozinha o sofrimento. no dia seguinte, estou como nova, e acredita que o meu sorriso é uma boa arma. engana muita gente e ninguém acredita que a Ana passou tão mal a noite. se bem, que uma boa maquilhagem faz bons milagres. é pena não pudermos maquilhar o coração também, não é? pelo menos ficava um bocadinho camuflado das cicratizes que tem, e olha, não são muitas, nem são poucas, são bastantes. aprendi a viver sem ti, (à força, diga-se de passagem), mas aprendi. o meu coração foi estúpido durante muito tempo, e o teu também. a minha mente sim, essa tem uma boa maneira de pensar e sabe o melhor para mim. agora o meu coração? oh, coisa mais estúpida não há, o meu coração não tem cérebro e eu nunca mais lhe dou ouvidos quando ele decidir falar de ti. vou ignorá-lo, juro que vou. ele às vezes sente a tua falta, mas a minha mente faz passar à frente. 
ignorar o coração é difícil, aliás, mete difícil nisso, mas tu magoaste tanto o meu que ele não quer mais saber.

2 comentários:

  1. amo-te e sei muito bem o que isto é.

    ResponderEliminar
  2. gostaste do texto amor? eu sei que sabes :s
    é complicado, mas tu já sabes como sou. amo - te <3

    ResponderEliminar